Mecanismo Especial de Devolução: saiba como cancelar um Pix

Mecanismo Especial de Devolução: saiba como cancelar um Pix

Pix combina com evolução, segurança e agilidade, por isso o Mecanismo Especial de Devolução veio para revolucionar ainda mais o serviço! Leia o texto para saber como essa função faz a diferença para quem usa Pix!

Pix combina com evolução, segurança e agilidade, por isso o Mecanismo Especial de Devolução veio para revolucionar ainda mais o serviço! Leia o texto para saber como essa função faz a diferença para quem usa Pix!

Definição de Pix: é o meio de pagamento que mudou a forma com que lidamos com o dinheiro, concorda? Tudo agora é mais fácil, rápido e sem segredos! Mas ainda assim, existem dúvidas sobrecomo funciona essa forma de pagamento, sendo uma delas se tem como cancelar um Pix. E o que você acha? A NuPay for Business te explica tudo com mais calma neste conteúdo!

Cancelar um Pix significa barrar a transação, impedindo a finalização de um pagamento que está usando esse método. Após o processo de liquidação do dinheiro, daquela fração de segundos que o Pix pede para concluir o pagamento, sabe? Depois disso, não tem como desistir da transação

Mas fique tranquilo, isso não é motivo para desespero, porque onde tem NuPay for Business tem notícia boa batendo na porta! Tem uma nova versão do Mecanismo Especial de Devolução (MED) no ar para mostrar que para tudo há um jeitinho. Não à toa, o aniversário de um ano do Pix foi comemorado com a atualização dessa funcionalidade

O que é o Mecanismo Especial de Devolução do Pix?

“A César o que é de César!” Não estamos em Roma, mas com o meio de pagamento favorito dos brasileiros esse ditado popular também funciona. Isso porque o Mecanismo Especial de Devolução do Pix propõe que, em casos de erros ou fraudes/golpes do Pix, o valor que chegou à conta destinatária volte para quem enviou o dinheiro, entendeu?

Só que antes é preciso entender que a função de devolver o dinheiro para quem o enviou sempre foi feita pelo Mecanismo Especial. A funcionalidade é obrigatória para as instituições que oferecem Pix e, no primeiro momento, ela restringia a responsabilidade da devolução a quem recebeu o Pix por engano. Porém, agora já não é mais assim.

Com essa limitação, não era possível reduzir os prejuízos para quem sofreu golpe no Pix (fraudes que são realizadas por usuários mal intencionados). Portanto, é nesse cenário de crimes de engenharia social que surge a motivação para o upgrade no Mecanismo Especial de Devolução. Além disso, existem ainda os impasses para a devolução em casos de erro operacional.

Mas, no aniversário do Pix, o presente é seu! Para fazer com que o Mecanismo seja mais ágil e atenda as necessidades dos usuários, ficou estabelecido que a partir de agora todas as instituições financeiras que ofereçam o Pix façam parte desse processo de devolução, considerando um prazo de 90 dias.

Confira as diferenças para cada tipo de situação:

1. Em casos de erros no Pix que são operacionais

Quando houver falhas no Pix que você realizar ou receber e a motivação for algum problema operacional, é hora da instituição financeira agir. Vamos dar um exemplo…

Através do Mecanismo Especial de Devolução, o banco pelo qual você fez o Pix deve fazer um pedido de devolução ao outro banco, no caso o que recebeu o Pix. Nessa situação, o valor deve ser devolvido em no máximo 24 horas.

Conclusão: o Mecanismo de Devolução do Pix é o herói da história! Se antes esse processo poderia demorar dias, a atualização da funcionalidade tornou tudo muito mais simples.

2. Para golpes do Pix por crimes de engenharia social

Os crimes de engenharia social usando Pix aumentaram no Brasil. Em contraponto, o Banco Central tem reforçado cada vez mais a segurança do Pix, mesmo que as fraudes não tenham relação com a estrutura do método de pagamento, mas sim com o uso indevido dessa tecnologia. Uma das evoluções foi o próprio Mecanismo Especial.

Essa funcionalidade propõe que nesses casos de golpes do Pix, a instituição financeira que foi usada para realizar a transferência faça o pedido de devolução para o banco que recebeu o dinheiro, facilitando o caminho para o usuário que acabou sendo prejudicado. Logo, além da participação do usuário para resolver o problema, os bancos se tornam igualmente importantes nesse processo. Que tal procurar a instituição financeira que você utiliza para saber mais?!

E se você achou que o Pix parou por aí, está enganado! Ainda em 2021, outras funções serão implementadas no serviço pensando em você. A agenda evolutiva do Banco Central traz no final de novembro de 2021 o Pix Saque e Pix Troco, acompanhados de uma série de atividades que prometem melhorar a experiência dos usuários. Vai ficar de fora dessa?